Sutiã com taças diferenciadas


Um estudo realizado recentemente pela Triumph no Reino Unido revela dados interessantes sobre os gostos das mulheres quando o assunto é seios e sutiã.


Entre 2000 mil mulheres que participaram da pesquisa, uma em cada cinco afirmam “amarem” os seios que têm. Por outro lado, 46% dizem gostar deles como são, apenas mudando alguns aspectos, se pudessem.

Daquelas que mudariam alguma coisa, 28% gostariam que eles fossem maiores, enquanto 25% reduziriam um pouco o tamanho.
Os pesquisadores também descobriram que 20% das mulheres usam o tamanho da taça D ou ainda maiores (leia mais sobre taças aqui) e um quarto delas diz que esse tamanho faz com que elas se sintam mais femininas.
Quatro em dez mulheres gostariam de ter os seios mais firmes, enquanto que um quinto das entrevistadas afirmam que gostariam de mudar o formato deles.
A pesquisa veio ao encontro da nova linha de sutiãs da Triumph, a Beauty Full, que oferece tamanhos de taças bem maiores, a partir do D.

O diretor da pesquisa afirma que “A lingerie e as roupas que você usa podem causar um enorme impacto na aparência dos seios e pode ser o diferencial para determinar se você os ama ou os odeia“.

Se a pesquisa tivesse sido realizada nos EUA, eu diria que os seios muito grandes são uma particularidade das mulheres daquele país. Como os dados vieram do Reino Unido, isso mostra que as mulheres, de uma forma geral, têm seios cada vez maiores. A colocação de próteses é uma forte razão para isso.
Mas independente do motivo pelo qual as mulheres têm seios cada vez maiores, a ponto de algumas marcas de lingerie nem produzirem mais o tamanho P (em algumas linhas), me leva a pensar novamente que a brasileira sofre muito com as opções que têm.
Poucas marcas têm trabalhado o tamanho diferenciado de taça no Brasil. Isso porque a mulher brasileira não conhece essa forma (maravilhosa) de se comprar sutiã. 

Nada que não possa ser ensinado e divulgado, não é mesmo?
Quando escrevo sobre isso, sempre tento incentivar minhas leitoras a procurem as marcas e as coleções que trabalham os tamanhos diferenciados das taças. Quanto mais consumirmos esse tipo de lingerie, maior será a demanda e, consequentemente, teremos cada vez mais opções.
Usar o tamanho certo do sutiã permite um caimento perfeito das roupas. E aquela sensação gostosa de se achar bonita, com seios lindos, independente do tamanho.
Isso faz sentido pra você?

Fonte da pesquisa: www.lingerieinsight.com



Sutiã sob medida


Uma pesquisa americana bastante conhecida chegou à conclusão de que 80% das mulheres usam o tamanho errado do sutiã, sendo que 70% usam um tamanho menor e 10% usam um tamanho maior.

Isso parece assustador, a princípio, mas, considerando a numeração dos sutiãs no Brasil, não é difícil acreditar.

Nos Estados Unidos e na Europa praticamente todas as marcas trabalham com os tamanhos de taças diferenciados. Você compra um sutiã levando em consideração o tamanho do seu tórax e o tamanho do busto. Isso faz com que o sutiã tenha duas medidas: normalmente um número (como no Brasil) e uma letra: 40-A, 40-B, 40-C, e assim por diante.

Aqui as coisas ainda estão um pouco atrasadas: temos apenas os números: 40, 42, 44… ou, em muitos casos, apenas três opções: P, M, G.

Em um país cujas mulheres possuem diferentes biotipos, com uma imensa mistura de raças, é inconcebível que tenhamos tão pouca opção!

Mas isso está mudando. Finalmente!

As empresas brasileiras estão começando a trazer essa ideia para cá, embora de forma tímida. Não sem razão. O que tenho ouvido das poucas marcas que estão iniciando esse processo aqui é que as brasileiras não estão acostumadas a essa nova forma de comprar sutiã, ficam perdidas e têm dificuldade.

Exceção a essa regra é a Loungerie. Todas as peças são criadas nos tamanhos diferenciados. Não sei como a empresa tem se saído nesse mercado que desconhece a nova numeração. Há quem diga que, no início, ela se perdeu na imensa quantidade de peças que comprou (praticamente toda produção é na China). Porém, uma coisa é certa: não faltam opções!

A Hope, a Intima Passion e a Thaís Ferreira são exemplos de marcas que têm introduzido os tamanhos diferenciados de modo mais gradativo. Um a três modelos básicos apenas, exatamente para observar a reação do mercado e ver se vale a pena investir.

Hope

Intima Passion
Thaís Ferreira
Acho que é necessário criar uma conscientização da necessidade de se comprar o sutiã adequado. A partir do momento que a brasileira compreender isso e experimentar o sutiã certo para ela, não vai conseguir comprar outro que não seja exatamente o seu tamanho.

Que tal começar a se acostumar com a ideia e já descobrir qual é a sua numeração?

Tabela da Loungerie

Tabela da Hope
Fonte da pesquisa americana: www.brasize.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...