O que está por baixo das roupas

o que está por baixo das roupas

Você tiraria a roupa e ficaria só de lingerie em frente às câmeras pra falar um pouco sobre o que pensa a respeito do seu próprio corpo e a forma como lida com seus conflitos?

Essa foi a proposta da campanha The What´s Underneath, organizada pelo site americano Stylelikeu.

Pode parecer bizarro à primeira vista ou até mais campanha boba dos EUA. Mas sabe que eu achei interessante?

Os voluntários toparam tirar a roupa em frente às câmeras enquanto falavam um pouco da sua vida, de como lidam com problemas relacionados à imagem e como enxergam a moda.

projeto-stilelikeyu2

projeto-stilelikeyu3

projeto-stilelikeyu4

projeto-stilelikeyu5

projeto-stilelikeyu6

projeto-stilelikeyu7

projeto-stilelikeyu8

A filha do casal Demi Moore e Bruce Willis foi uma dessas pessoas. Tallulah Willis foi internada um uma clínica de reabilitação para tratar de dismorfia corporal, uma doença em que a pessoa acredita ter defeitos físicos que não possui. Hoje ela diz estar bem, ter se recuperado da doença.

tallulah-montagem

Pela primeira vez, me sinto bem com que eu sou por dentro“, disse a moça ao projeto.

Eu me lembro quando era adolescente e pesava cerca de 48 kilos. Foi assim até os 25 anos, mais ou menos. Muito magra. Mas quando me olhava no espelho via defeitos e excesso de peso onde (com certeza) não existia. Acho que eu sofria desse problema também, em um grau menor, acredito. Mas tentava não pensar muito no assunto, foi o que fez com que eu não entrasse numa paranoia.

Hoje eu não peso só 48 kg mais, tento controlar o peso como a maioria das mulheres, às vezes engordo um pouquinho, às vezes emagreço. Mas aquilo que pensamos a nosso respeito e a forma com que lidamos com os bombardeios de marketing e de padrão de beleza determina muitas coisas na nossa vida.

Algumas pessoas vivem infelizes com o próprio corpo a vida inteira. Nunca se sentem atraentes. Talvez não sejam mesmo, mas porque são aquilos que pensam (…).

Outras passam de insatisfeitas para doentes. São internadas. Até morrem.

E algumas são lindas, felizes. Não estou falando das modelos fotográficas, das celebridades que conhecemos. Falo daquela sua amiga do trabalho que não cuida excessivamente do corpo, mas que é super alegre, bem resolvida. Muitas estão até “acima do peso”, do padrão estético que existe por aí.

A felicidade é, na minha opinião, o que torna as pessoas realmente bonitas. Já viu mulheres que vivem rindo, como são mais atraentes? Talvez até tenham nascido com um nível de endorfina a mais no organismo, mas penso que essa alegria é uma escolha.

Estar feliz independente das circunstâncias. Buscar ver as coisas com bons olhos, olhar de forma positiva e com mais compaixão para com as pessoas, encontrar felicidade nas coisas simples do dia a dia. Tudo isso é uma escolha.

Talvez a beleza seja algo mais acessível e fácil do que as pessoas imaginam.

O que você acha?



Manequim anoréxico causa polêmica

Uma pessoa fotografou ontem (12.05) um manequim dentro da loja da badalada La Perla, no Soho, em New York.

Até aí tudo bem. Quando a gente consegue fotografar alguma coisa assim no exterior, fica até feliz, porque é sempre proibido! 

O problema é que essa pessoa postou a foto no Twitter e fez comentários negativos da marca italiana mais famosa de lingerie, acusando o incentivo à anorexia, já que as costelas do manequim estavam à mostra.


Imagina a polêmica que isso não gerou!

A notícia se espalhou pelas redes sociais de forma viral! Adorei!

A marca foi rápida em responder, afirmando que o manequim não será mais utilizado em nenhum das lojas La Perla. Disse também que estão repensando as lojas de acordo com um novo conceito e que todos os manequins das lojas serão substituídos.

Essa polêmica só traz à tona a velha (e atual) questão sobre o incentivo (descarado, às vezes) da indústria da moda à magreza excessiva, quando não, à própria anorexia

Enquanto marcas como a Aeire vêm com uma proposta nova das modelos sem photoshop, bem à nossa cara, tantas outras insistem em focar no mercado magérrimo.

Daí alguém pode dizer: Ah, mas a La Perla não é para qualquer mulher! Eu diria que o mundo mudou e a visão da mulher moderna também. E que a busca por ser excessivamente magra ficou pra trás há muito tempo! Tanto para as mulheres que compram na brasileira Renner quanto para as que compram em lojas com o perfil da La Perla. 

Não queremos, de fato, nos sentir desconfortáveis com o nosso corpo. Mas quem foi que inventou que a beleza é a magreza anoréxica??

Quanto mais marcas do universo da moda descobrirem isso, mais espaço ganharão no nosso olhar e no nosso coração ( e no nosso bolso, acredito!).

Alguém discorda?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...