Elani 28: Minha experiência com esse anticoncepcional

Elani 28 é um dos mais modernos anticoncepcionais do mercado. Veja um pouco da minha experiência com ele.

elani

Elani 28: esse é o assunto. Tudo bem que o blog é de lingerie. Mas acho que tudo o que envolve o nosso universo mais íntimo tem a ver com esse blog. E a diversificação é sempre bem vinda, não é?

Fui diagnosticada com endometriose leve nos últimos meses. Já imaginava. Muitas cólicas menstruais, sintoma clássico da doença. Não me alarmei, nada de desespero. Nenhum comentário que já li sobre o problema me abala ou me entristece. Não tenho filhos e até gostaria de ter. Apenas confio em Deus sempre, ele tem o melhor pra nós.

Então minha ginecologista me indicou o Elani 28. Bom, o meu histórico de anticoncepcionais não é dos melhores. A gente nunca se deu muito bem, não conseguimos nos entender até hoje, embora eu tenha pacientemente tentado. Já tomeis vários. De Diane a Yas. Pílulas, injeções.

Mas diante das argumentações da minha médica, decidi tentar mais uma vez. Normalmente sinto muita dor de cabeça enquanto estou tomando anticoncepcional. A enxaqueca se agrava e a qualidade de vida despenca. Detalhes como pele e cabelo, não vejo muita diferença. Nunca tive problemas com espinhas, então não é uma coisa que me afeta.

Comecei a tomar Elani 28 há 6 meses, de forma ininterrupta. Isso, porque seria necessário interromper os ciclos menstruais, a fim de evitar que a endometriose aumentasse ou piorasse.

No início senti tanto enjoo que quase desisti. Pensei em parar no primeiro mês. Mas, a partir do segundo, os enjoos desapareceram. Não menstruar foi um alívio durante os 5 meses em que tomei. Sem cólicas, sem TPM, um sonho. Por outro lado, um mau humorzinho constante me acompanhava, além de uma leve depressão, especialmente no início.

O que me fez repensar o uso do anticoncepcional foi a dor de cabeça. Ela foi aumentando com o passar do tempo. As crises foram se tornando mais frequentes e com uma intensidade muito maior. Teve uma vez que eu achei estar tendo um problema mais grave, de tão forte que foi a dor. Até que ela se instalou de vez e não quis ir embora. Passei aproximadamente 2 semanas com fortes dores.

Nesses dias, comecei a ler mais sobre os anticoncepcionais e observei os riscos que existem para as pessoas que têm enxaqueca. Eu sei que as chances de um AVC ou trombose cerebral são pequenas. Mas existem.

Então decidi suspender o uso. A velha menstruação voltou, as cólicas, mas estou mais leve, me sentindo melhor. O risco de dificuldades para engravidar existe, mas de que adianta eu cuidar disso, sem nem saber ao certo como será o futuro, e ter uma qualidade de vida horrorosa?

Talvez cinco meses tenha sido um prazo curto, não sei. Mas não suportava mais. E a história é sempre a mesma quando o assunto são as pílulas. Muita dor de cabeça.

Acho que temos que colocar tudo na balança e decidir o que vale mais a pena. Talvez, deixar um pouco de lado a pressão dos médicos e escutar a voz do coração. Ninguém conhece melhor a gente do que nós mesmas.

Então, fica a dica!

E, você? Tem um caso de amor ou ódio com anticoncepcional?



Mulher Sem Lingerie: Uma parceria inédita!

Mulher Sem Lingerie: Você não vai acreditar do que se trata!

Pensando que eu perdi o juízo com essa de Mulher Sem Lingerie? Mulher Sem Photoshop + Tudo de Lingerie! É exatamente esse o resultado dessa super soma. Eu e a Lu Vilela, do blog Mulher Sem Photoshop, um blog riquíssimo, especialmente de cosméticos, fizemos uma parceria legal.

Eu vou postar com frequência alguns posts e vídeos sobre o assunto do blog da Lu, e ela vai fazer o mesmo em relação a assuntos ligados à lingerie, como uma troca de assuntos mesmo! Isso porque eu tenho adorado alguns assuntos desse universo de cosméticos e maquiagem e, a Lu, do de lingerie.

Nada mais óbvio do que o #MulherSemLingerie, não é?

Então hoje eu vou falar de um produtinho que, inclusive, foi a Lu quem me deu de presente: o protetor solar Normalize da Ada Tina.

mulher sem lingerie

Eu sempre tive dificuldades com protetor solar por dois motivos: primeiro porque tenho profunda aversão a produtos que ficam “melando” na pela. É quase um TOC mesmo. Segundo, porque não posso usar qualquer cosmético no rosto em razão do cheiro. Quem tem enxaqueca vai entender. Vários cheiros detonam crises de dor de cabeça inexplicáveis. Às vezes eu até gosto do cheiro, mas se ficar na minha pele, logo a enxaqueca dá as caras.

Então a dificuldade pra encontrar é enorme! Um dia eu estava na casa da Lu, em Niterói, me preparando para ir à praia, quando percebi que precisaria de protetor “extra”. Confesso que quando ela me deu o Normalize eu pensei “ai ai ai, e se o cheiro for forte?”
protetor solar

Para a minha surpresa, eu adorei de cara o protetor, porque o cheiro é muito suave e desaparece logo. Tão bom quanto isso é que o produto seca na pele em segundos e não parece que você está usando protetor.

Como a minha pele é muito clara, eu preciso abusar de protetores. Então eu encontrei no Ada Tina Normalize, fator 60, a solução para esse problema.

Tenho usado desde o último natal diariamente. Passo base por cima sem que o visual fique pesado, carregado.

Eu simplesmente me apaixonei pela marca! Super indico para quem busca um protetor solar praticamente sem cheiro e sem qualquer oleosidade.

E aguardem que vem mais troca de assunto por aí! Aproveite para dar uma passadinha no Mulher Sem Photoshop e ver sobre o que a Lu postou hoje!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...