Tipos de sutiã e o que mais combina com seu corpo

Sutiã é coisa séria. Veja um guia para você se orientar na hora de comprar.

Tipos de sutiã é algo que toda mulher tem um pouco de curiosidade em saber. A gente pode estar usando um modelo de sutiã há anos que nos causa desconforto e nem imaginar, sabia?

Elaborei um guia do sutiã para que você conheça os diferentes tipos de sutiã que temos para comprar e para qual corpo cada um deles é o ideal.

tipos de sutiã

Imagem: Pinterest

1. Balconet

sutia balconet

Esse modelo é meio desconhecido da maioria das mulheres. Pelo menos o nome. É aquele modelo de sutiã que cobre apenas a metade dos seios, inclusive os mamilos, mas deixa os seios bem mais à mostra. Normalmente os modelos são lindos, com rendas, detalhes delicados. Mas exatamente por não cobrirem tanto, são indicados para quem tem seios pequenos a médios.

2. Meia-taça

sutia meia-taça

As pessoas fazem essa distinção entre balconet e meia-taça, mas na verdade são o mesmo modelo. Cobrem apenas parte dos seios e são indicados para quem tem seios pequenos a médios.

3. Corpete

corpete

O corpete ou brallet, como também é conhecido, é aquele modelo que possui uma base mais longa, até um pouco acima do umbigo. É ideal para se usar com transparências, pode ter cobertura de renda ou não. É um modelo interessante, pois pode ser ideal para todo tipo de seio. Para os mais fartos, basta que seja adaptado e possua alças largas e seja mais reforçado.

4. Top

sutia top

Ah o top… Não tem mulher que não o ame, é quase uma unanimidade. Usamos no dia a dia, para dormir, em momentos de lazer. Normalmente não possui bojo (embora alguns modelos tragam o bojo removível), é de tecido confortável, leve e cobrem a maior parte dos seios. Por essa razão são super indicados para quem possui um maior volume de seios, podendo ser usado por todo tipo de corpo.

5. Sutiã com base

sutia com base

Esse modelo é o tradicional, com bojo e uma pequena base na parte inferior, abaixo do aro. Pode ser mais básico ou coberto de rendas. Ideal para todo tipo de seio. Os mais fartos pedem alças mais reforçadas. É um modelo muito comum de sutiã, mas poucas marcas conseguem desenvolvê-lo com perfeição.

6. Sutiã com aro

sutiã com aro

Na verdade, todos os modelos que eu cito nesse post, com exceção do top podem se enquadrar nesse tipo de sutiã. Todos podem ter aro. Na foto ilustrativa, o modelo do sutiã se assemelha mais a um push up, que é o sutiã que aproxima e levanta os seios. Esse modelo é indicado para seios pequenos a médios, pois é capaz de criar um volume extra.

7. Sutiã triângulo

sutia triangulo

Esse modelo dispensa muita explicação. É um modelo em forma de triângulo, normalmente com bojo (se for sem bojo é o modelo Lenço). Costuma ter o fecho na parte da frente e é indicado para quem sem seios pequenos a médios, uma vez que não confere sustentação.

8. Sutiã estruturado

sutia estruturado

Esse modelo é bem reforçado, com recortes que o tornam adequado a mulheres que possuem seios maiores. Ele sustenta os seios e os firma. Suas alças são mais largas e não aumentam o volume dos seios, como algumas mulheres ainda pensam. Ele apenas molda os seios.

9. Push up

sutia push up

Mencionei o push up anteriormente. Ele possui bojo e tem a função de aproximar e levantar os seios. Alguns modelos trazem um enchimento na parte de dentro para realçar ainda mais o tamanho dos seios. As alças podem ser normais ou cruzadas nas costas. Se você tem seios fartos e não quer destacar ainda mais essa qualidade, fuja desse modelo.

10. Sutiã multifuncional

sutia multifuncional

Ele sempre nos salva quando precisamos usar um decote diferente. As alças normalmente são removível, podendo ser usadas de diferentes formas. Em alguns modelos elas se prendem à calcinha nas costas e podem usados com decotes, especialmente vestidos de festa. Não costumam conferir muita sustentação nesse caso. Então, não espere isso deles.

11. Sutiã lenço

tipos de sutiã

Esse modelo é igual ao biquíni cortininha, embora não seja necessariamente franzido. É leve, sem bojo, apenas tecido e muito comum somente de renda. Uma delícia de usar, mas sustentação zero.



Cinta-liga

Cinta-Liga: Saiba como usar e arrasar!

Cinta-liga

A cinta-liga pode ser uma ótima ideia, já pensou nisso? Não tem um homem sequer neste mundo que não se renda à sensualidade de uma peça dessas.

Sabe aqueles dias em que você tem vontade de usar alguma coisa diferente (do comum), mas não sabe exatamente o quê?

Dizem por aí que a cinta-liga surgiu no século 18, na Europa, e era usada por homens (isso eu realmente não consigo imaginar), que tentavam se proteger do frio. Depois passou a ser usada por nobres espanhóis e, somente no final do século, ganhou o olhar (e o corpo) feminino.

A peça, assim como o corpete, corset e corselet, chamou a atenção de dançarinas, que começaram a usá-la por baixo de saias rendadas em shows, popularizando e dando aquele ar sedutor à cinta.

como usar cinta-liga

Para quem ainda não está muito familiarizado com esse acessório fofo da gaveta de lingerie, a cinta-liga é normalmente usada com a meia-calça sete oitavos, que fica presa a ela na barra por colchetes.

cinta-liga como usar

E talvez seja o conjunto da meia, com a liga e esse “um oitavo” de perna à mostra o que a torna tão sexy!

cinta liga

A princípio pode parecer meio complicado vestir, mas a gente pega a prática. E o look fica tão lindo, que vale a pena!

Algumas dicas podem ajudar você a escolher os melhores modelos:

– Os modelos com a frente maior são mais confortáveis. Eles não marcam a roupa e ainda ajudam a dar “aquela segurada” quando se está um pouquinho acima do peso.

– Embora sejam difíceis de serem encontradas, presilhas de metal são a garantia de que vai dar tudo certo, de que não vai soltar na hora errada. As de plástico costumam ser menos resistentes, mas seguram também. O ideal é encontrar uma mais resistente, caso não encontre a de metal.

– As cintas com seis ligas costumam ser mais confortáveis e prendem melhor a meia. No Brasil, também é difícil encontrá-las, mas quem vai passar muitas horas com ela talvez ache a de quatro ligas um pouco desconfortável.

– As meias podem ser de todo tipo: lisas, com base rendada, de poá, arrastão, com uma linha trás (essa é sensacional). Escolha a que você mais gostar.

E não há época melhor do ano para se usar a cinta-liga do que no inverno (especialmente no Brasil, onde as temperaturas são mais amenas). Um vestidinho preto básico por cima e um sobretudo completam o visual – totalmente promissor!

Algumas mulheres costumam sair com a cinta à mostra:

cinta-liga

Mas isso é assunto para um outro post!

Selecionei alguns modelos lindos que podem ajudar você a criar looks bem legais com cinta-liga:

cinta-liga specialità lingerie

De Chelles – Specialità

Esse modelo é bárbaro, super bem trabalhado, com uma sainha bem charmosa. Nas ligas há uma aplicação de strass maravilhosa!

cinta-liga

Sensualle – Specialità

Um modelinho mais básico, porém fofo, com uma regulagem lateral bem linda.

Uma alternativa para quem curte as ligas mas não a “cinta” em si, é o body com ligas. É uma novidade, não vejo com muita frequência, mas confesso que me apaixonei por alguns modelos, que possuem as ligas removíveis. Então você pode usar o body com ou sem elas:

cinta-liga

Belles – Specialità

cinta-liga

Belles – Specialità

E você, curte cinta-liga?



Corset, Espartilho, Corselet e Corpete

Sabe a diferença entre corset, espartilho, corselet e corpete?

Aproveitando mês dos namorados, altamente inspirador, gostaria de falar sobre uma peça muito interessante do guarda-roupa feminino.
 
Corset, corselet, espartilho e corpete são tudo a mesma coisa, certo? Errado! Há diferença entre eles!
 

1. Corset

Corset (francês) e espartilho (corset em português) são sinônimos. Originária do século XV, é aquela peça mais estruturada, que afina a cintura da mulher. Normalmente é confeccionado com várias camadas de tecidos, com amarrações, peças em aço e o objetivo principal de reduzir medidas (de uma forma meio torturante, eu acho). A silhueta fica mais sinuosa e normalmente são peças feitas sob medida.
 
Corset, Espartilho, Corselet e Corpete
São aquelas imagens que a gente até perde o ar só de olhar e morre de pena das mulheres que tinham que usar essas peças para serem consideradas bonitas.

 

corset
 
Não é muito fácil encontrar marcas que trabalhem bem esse conceito. Uma marca muito famosa no Brasil é a Madame Sher. Vale a pena dar um olhada. Muitas pessoas, por diferentes razões ainda procuram por essa peça interessante e que mexe com o imaginário masculino.
 
Algumas pessoas conseguem compor um look legal com corset por cima de camisa;
 
look corset

2. Corselet

O corselet é uma variação do corset, porém, mais suave.  Eles podem ou não apresentar amarrações, mas não apertam, pois sua função é meramente estética. Não apertam tanto o bolso também, pois são bem mais baratos que os corsets.
 
corselet

 

corselet
 
Também pode ser usado por cima de camisa. Fica legal.
corselet blusa
É uma releitura do corset, menos rígido, mais suave, mais adaptável à nossa realidade. Muitas pessoas o preferem ao tradicional corset.

3. Corpete

O corpete é uma peça mais simples, inspirada no corset e no corselet, normalmente usada como uma blusinha. Pode ser fechado com zíper ou com ilhós. 
 
corpete
Há alguns mais trabalhados, é claro, que chegam a ser maravilhosos! Com um blazer ou uma jaqueta por cima, arrasam! Inclusive, o famoso cropped foi inspirado no corpete. Muito lindo, não é?

E você? Costuma usar alguma dessas peças?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...