As melhores lingeries vêm em todos os tamanhos

1

Eu não sei bem por que, mas eu ando tão inclinada a admirar publicidades que retratam uma mulher mais normal, real, com um corpo mais perto da realidade da mulher brasileira (e de todas as outras do mundo!).

Depois da polêmica da Victoria´s Secret e da Calvin Klein, a Vogue.com está de parabéns! Fez uma matéria só com modelos que não têm um “corpo perfeito”, mostrando mulheres felizes, com lindas lingeries.

As melhores lingeries vêm em todos os tamanhos

Vogue_ashley-2

Vogue_marquita

Intitulada “The Best Lingerie Comes In All Sizes” (As melhores lingeries vêm em todos os tamanhos), a campanha está linda.

Vogue_inga

Vogue_tara

Vogue_tara-2

O mais interessante, e que não houve qualquer tipo de rotulação, como “plus size” ou “para gordinhas”, ou qualquer outra coisa desse gênero, com que nós não simpatizamos muito, né?

Eu visto 42, sou relativamente magra e de bem com meu corpo. Mas não me vejo nessas modelos que tem por aí, magérrimas, secas, que posam para fotos de lingerie. E acho que a maioria da mulheres é assim.

Então quando vejo campanhas de mulheres mais comuns, sem photoshop, eu fico apaixonada. Se o resultado dessas campanhas é positivo, no sentido comercial, eu não sei, já a magreza se tornou um padrão de beleza tão arraigado em nós, desde que nascemos. Mas, às vezes, tenho a impressão de que a publicidade mais real tem ganhado espaço e a admiração das pessoas.

A Vogue mesmo é uma revista que sempre foi muito criticada pelo padrão de beleza que exibe – mulheres excessivamente magras. Percebe uma pequena mudança de comportamento?

As fotos ficaram lindas! As modelos estão felizes, rindo, dando gargalhadas, longe de cara de fome e visual “walking dead”. Isso é o que as torna lindas e sensuais. Acho que os homens não resistem a uma mulher feliz e de bem com a vida.

Candice HuffineTara Lynn, Ashley GrahamMarquita Pring e Inga Eiriksdottir. Elas estão radiantes nas imagens! E estão usando marcas sofisticadas e caras, como Agent ProvocateurChantelle e Secrets in lace.

Falando nisso, a Secrets in Lace acaba de apresentar sua nova coleção no Lingerie Fashion Week, que aconteceu em Nova York, há alguns dias. E adivinha! A coleção foi toda inspirada nos anos 40, na charmosa Dita Von Teese, com modelos que se encaixam perfeitamente nos padrões de beleza daquela época – mulheres com corpo normal, pneuzinhos, barriguinha, enfim, tamanhos reais.

Dita-Von-Teese

enhanced-18430-1415300746-9


secrets in lace

secrets-in-lace

enhanced-28695-1415300738-11

O desfile foi divertido e interessante, no estilo pin up da época. Um tipo de lingerie fofo, que nunca sai de moda, na verdade. Lamentável que os padrões de beleza daquela época tenham saído…

Quem sabe a moda não está começando a rever esses padrões? A conversa com as consumidoras das marcas hoje é outra. Nunca estivemos tão engajadas, dizendo o que pensamos em blogs, matérias, redes sociais. Nunca tivemos tanta voz e expressividade.

E nunca as marcas se preocuparam tanto com essas opiniões!

Sensacional isso, não?



O Corpo Perfeito

Dez mulheres magérrimas de lingerie e a frase “O Corpo Perfeito” foram suficientes para despertar a ira das mulheres em todas as parte do mundo,a  começar pelos EUA.

O Corpo Perfeito

Essa é a nova campanha da Victoria´s Secret, que vem causando o maior bafafá nas redes sociais.

Três estudantes universitárias levantaram a polêmica, já que o anúncio enfatiza e define o que é um corpo perfeito. Magreza, magreza, magreza. Um corpo que pouquíssimas mulheres têm hoje em dia. E que só se consegue à base de dietas loucas ou disfunções, como a bulimia ou anorexia, com raras exceções genéticas.

Perfect Body

Uma petição online foi criada para que a marca se desculpasse publicamente da “ofensa” que fez à mulheres normais ao redor do mundo. Já são mais de 20 mil assinaturas! Olha como as pessoas estão engajadas!

E não pra menos, né?

VS nada disse a respeito. Isso desperta ainda mais raiva em todo mundo, que está enchendo as redes sociais de manifestações contrárias e demonstração de total desaprovação.

Em um tempo em que as marcas têm lançado campanhas sensacionais, valorizando o corpo comum, sem retoques, sem plásticas e sem photoshop, um anúncio desses soa como um atraso, um andar na contramão da evolução.

É mais ou menos como as marcas de lingerie que se recusam a ampliar suas coleções e criar números maiores, como o 46 e o 48 no Brasil.

Mas, enfim, ignorar o mercado crescente de mulheres que têm descoberto que podem ser lindas com o corpo que têm pode ser um tiro no próprio pé. E é isso que a VS tem feito. Ignorado as inúmeras manifestações das mulheres – que compram lingerie. Talvez para ver se se cansam e calam suas bocas ou para continuar a ver esse barulho todo. Algo como “falem mal, mas falem de mim”.

Não acredito que isso possa ser algo positivo para a marca, definitivamente. Quando os consumidores de uma marca reclamam dela, ignorá-los demonstra total falta de respeito e indiferença!

O Walmart, neste Halloween, recentemente retirou do seu site uma departamento intitulado “Fat Girls Costumes” (Fantasias para Gordas), depois de manifestações nas redes sociais. E respondeu aos clamores se desculpando. Um exemplo do que se deve fazer diante da desaprovação do mercado.

Eu me lembro de uma campanha da marca Dove que valorizou a individualidade e beleza natural das mulheres há um tempo atrás, com uma foto bem parecida com a da VS, mas com mulheres “normais”:

Victoria´s Secret

Simplesmente amo esse anúncio e o vejo circulando pela internet em diversos sites.

O comportamento de marcas como a Victoria’s Secret apenas reforça a baixa auto-estima das mulheres, que sentem que não não atrativas nem desejáveis, que não se enquadram no padrão de beleza definido pelo mundo da moda e que têm que buscar lingeries e roupas sem graça, discretas e nada sensuais.

Não dá realmente para engolir essa imposição de padrão em tempos tão mudados. Essa tentativa e a indiferença da marca em relação a todas as manifestações de desaprovação só me fazem a ter cada vez menos admiração pela VS e mais certeza de que temos uma voz forte na sociedade e que a nossa forma de expressar essa voz tem ganhado cada dia mais força e espaço na nossa sociedade.

#iamperfect



Fernanda Lima mostra quase tudo

E a onda do “não estou usando nada” não para.

A nova campanha da Arezzo traz Fernanda Lima somente com um par de luvas tipo arrastão e os acessórios da marca.


Considerada o “sonho impossível” da Playboy, a moça está mostrando quase tudo nas fotos.


E isso me faz pensar em um monte de coisas. A gente está sempre reclamando da forma como a brasileira é vista no exterior, da “coisificação” da mulher brasileira, enfim, dessa imagem negativa que sabemos que têm de nós lá fora.

E não é pra menos…

Será que precismos mesmo de campanhas assim? Não há outras formas de mostrar a beleza da mulher, a fim de atrair seus olhos para bolsas e sapatos?

Depois não adianta irmos para as redes sociais indignadas com a forma com que a brasileira é vista. E contar historinhas como “Meus amigos estrangeiros me perguntaram se todas as brasileiras são prostitutas”. 

Eu sou mais que um corpo. Eu penso, raciocino, eu tenho ideias. Trabalho, estudo, faço parte de uma realidade político-social – tenho opiniões sobre ela! Não precisa tentar chamar a minha atenção dessa forma, porque não vai funcionar. 

Queria ver campanhas mais inteligentes, mais desafiadoras, que ultrapassassem a barreira da beleza, que conseguissem atingir a brasileira real, que trabalha, que é mãe, que cuida da casa, dos filhos, que não tem mais 25 ou 30 anos de idade nem um corpo como o da Fernanda Lima.

Essas sim são as mulheres que compram as bolsas e acessórios da Arezzo!

Campanhas como essa só causam mais repugnância e aversão em relação a esse culto ao corpo.



Fernanda Paes Leme para a Scala

A nova campanha da Scala traz a Fernanda Paes Leme como estrela. 

A coleção é inspirada nos pequenos pecados que a mulher comete, como a vaidade, a gula e a preguiça (homens e mulheres, né?!).


A coleção está bem interessante. Das calcinha sem costura e sem graça a Scala vem evoluindo para uma linha mais sexy, bonita, que tem tudo a ver com o nosso dia a dia e as nossas “noites”.


Aliás, não só a Scala, mas a Hope saiu de um lugazinho bem comum e pecinhas bem básicas para coleções mais bonitas e sofisticadas.

Adoramos!

Nesse caso, a ideia da Scala foi ressaltar a importância para a mulher em se permitir fazer aquilo que se tem vontade. 


O tema é bem interessante, vem ao encontro de tudo o que a gente mais quer em meio à nossa correria: comer coisas gostosas, se divertir, fazer o que se tem vontade, inclusive nada!


A atriz, na minha opinião, foi uma escolha acertada.

O que você achou?



Sophie Charlotte de lingerie para a Corello

A linda Sophie Charlotte acaba de estrelar a campanha da Corello Verão 2014. O figurino foi o que me chamou a atenção!

As elegantes divas de Hollywood dos anos 50 foram a inspiração. Bodies, corseletes, hot pants e top cropped são as peças por ela usadas. Tudo o que está mais na moda, com ares vintage! E só peças lindas. 


“Sophie representa a beleza clássica somada a singularidade da sua postura vigorosa, jovem e de impacto”, afirma Carla Silvarolli, diretora criativa da marca. 


A combinação com os sapatos foi perfeita. Pra você que tem dúvidas sobre o que usar nos pés quando se está só de lingerie (de vez em quando, pra fazer uma graça rs), pode se inspirar nessa campanha!


A lingerie está se tornando uma peça atraente para as campanhas de sapatos e acessórios. Lembra-se da campanha da Arezzo, com a Paloma Oliveira?


Será essa uma tendência? Se for, adorei!


Marcas de lingerie apostam em modelos mais velhas

Parece uma tendência mundial: as marcas mais famosas de lingerie  têm apresentado modelos mais velhas em suas campanhas mais recentes, as chamada “plus-age”.

Talvez porque as super models estejam envelhecendo (Gente! Elas também envelhecem!) ou porque as suas fãs também!

O  mais interessante é que o mercado continua empregando modelos assim em suas campanhas. Afinal, o mundo da moda é cruel com as mulheres. Até os 30, são bem vindas. Após… Como se parássemos nessa idade!

A Victoria´s Secrets, por exemplo, é uma marca que aposenta suas modelos quando atingem os 28. Mais precoce que jogador de futebol!

Porém, as marcas estão descobrindo que modelos plus-age são uma estratégia de marketing muito interessante. Modelos mais velhas podem causar um impacto em suas consumidoras, sugerindo que o desejo não tem que diminuir com o avanço da idade do corpo. 

Marcas que exibem modelos mais velhas estão lançando por terra, na verdade, a ideia de que o erotismo e a sensualidade estão atrelados à juventude. Sombras, poses mais discretas e tecidos que escondem mais que revelam. São as características dessas campanhas.

O objetivo não é mostrar que mulheres mais maduras devem se comportar como garotas jovenzinhas, mas que, com o passar do tempo, o sex appeal pode mudar um pouco, mas não deve desaparecer.

Uma outra razão por que marcas têm optado por essa escolha é o fato de que suas clientes estão envelhecendo, alcançando estabilidade financeira e, consequentemente, maior poder aquisitivo. Estratégia inteligente!

Penelope Cruz, 39 – Agent Provocateur
Christy Turlington, 44 – Calvin Klein
Helena Christensen, 44 – Triumph

Dita Von Teese, 40 – Von Follies

Elizabeth Hurley, 48 – Elizabeth Hurley Beach

Elle Macpherson, 49 – Elle Macpherson Intimates
Já estava na hora disso acontecer. O Brasil ainda não percebeu essa tendência. Mas não vai levar muito tempo.

Qual a sua opinião?
Fonte: lingerietalk.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...