Calvin Klein acusada de rotular plus size

myla-ck

Você considera essa modelo um “plus size“?

A Calvin Klein acaba de lançar uma campanha e já é alvo de inúmeras críticas!

Uma foto da modelo Myla Dalbesio agitou as redes sociais e a imprensa americana. Isso porque a moça “foge” um pouquinhos dos padrões de corpo perfeito, já que a sua numeração é 10 (equivalente a um 44 ou 46 no Brasil). Uma barriguinha mais saliente (não negativa rs) também chamou a atenção, neste caso.

Daí todo mundo caiu matando dizendo que ela é o protótipo da modelo plus size da CK.

Porém, neste caso, eu não posso concordar. Li as matérias nos jornais e revistas americanos e, em nenhum lugar, a Calvin Klein afirma ou dá a entender que a modelo faz as vezes de uma plus size. Ao contrário, o que se observa é uma tentativa da marca de trazer mulheres mais comuns, mais reais para as campanhas, exatamente para que as mulheres se identifiquem e se sintam confortáveis.

Afinal, não foi isso que aconteceu com a última campanha desastrosa da Victoria´s Secret – The Perfect Body? Mulheres do mundo inteiro se sentiram literalmente ofendidas com a definição do “corpo perfeito” e colocaram a boca no trombone, até que a marca teve que alterar a sua campanha para uma outra mais inclusiva.

Voltando à mais nova polêmica, o New York Times afirmou: “A Calvin Klein nunca rotulou Dalbesio como modelo plus size ou a apresentou como tal em seus anúncios. A polêmica foi gerada depois de uma entrevista da modelo para a revista Elle, na qual ela fala sobre a modelagem plus size e os problemas que enfrenta por não ser uma modelo magérrima nem uma modelo plus size. O tamanho dela é 10“.

B2Gbl1oCcAIbTo5

Eu sou uma mulher grande… eu não sou a maior mulher do mercado, mas sou definitivamente maior que todas as meninas com quem já trabalhei, por isso é tão intimidante“, disse Myla Dalbesio em entrevista à Elle.

As pessoas especulam que a CK tenha escolhido a modelo por representar um “plus size” e se sentiram ainda mais ofendida com essa declaração da marca: “A nova campanha da Calvin Klein Underwear, a ‘Perfectly Fit’ apresenta as modelos Myla Dalbesio, Jourdan Dunn, Amanda Wellsh, Ji Hye Park e a nova cara da marca, Lara Stone, em diferentes estilos. A linha ‘Perfectly Fit’ foi criada para celebrar e atender as necessidades de diferentes mulheres, e essas fotos foram criadas para mostrar que a nossa nova linha é mais inclusiva e oferecida para vários biotipos diferentes em uma enorme gama de tamanhos“.

Gente, qual o problema com essa afirmação?

Em que momento a marca afirma que a modelo é um plus size?

A própria modelo ainda afirma: “Não que a Calvin Klein tenha me incluído na campanha e dito algo como ‘Oh, olhem, temos uma menina plus size na nossa campanha’. Eles me incluíram na campanha como qualquer outra; não há distinção. Não é uma categoria para plus size“.

Acho que há um excesso de melindres nesse meio, que, em casos como esse, causam irritação. As mulheres se ofendem com campanhas em que as mulheres são magérrimas e a marca define o que é um corpo perfeito. Em outro momento, após uma marca apresentar fotos de mulheres reais em sua campanha, a mulherada se ofende dizendo que agora o plus size é um 44 ou 46.

Afinal, o que querem as mulheres?

Não vi problema algum na campanha, a CK não mencionou o termo plus size em momento algum, apenas atendeu a um clamor antigo das mulheres, de ver modelos mais reais, campanhas mais inclusivas. Na verdade, adorei me ver representada por essa modelo, pois tenho medidas bem semelhantes a ela. E isso não me faz pensar que agora o meu tamanho é um plus size!

Sabe qual é o problema, na verdade? É a transmissão de informação sem conhecimento. Lembra daquela brincadeira do telefone sem fio? É bem isso! As pessoas vão divulgando as coisas na internet, especialmente nas redes sociais, sem ter conhecimento, e aquilo vai tomando uma proporção gigante. E irreal, muitas vezes.

Seria muito injusto com a CK sair dizendo por aí que a modelo foi rotulada como uma plus size, quando a marca não deu qualquer indício disso, não é?

Diferente da campanha da Victoria´s Secret, em que o anúncio dizia por si só, essa nova da campanha da CK está linda, inclusiva e feita para mulheres comuns.

Aliás, tenho lingeries da marca e confesso que são as minhas preferidas. Exatamente porque respeitam a anatomia da mulher, são um pouco maiores que as brasileiras, inclusive, e extremamente confortáveis.

Isso tudo só me ensina a ser mais prudente ao criticar e a evitar conclusões precipitadas sobre o que leio e ouço. Assim eu corro menos risco de ser injusta com as pessoas e de fazer papel de boba por aí!

Fontes: time.com e nytimes.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 Comentários

  1. Malú
    12 de novembro de 2014

    Tenho vontade de ter uma lingerie deles….mas quando vejo o preço na vitrine, desanimo, rsrs.
    Gostei da reportagem, mulheres reais, padrão mundial, umas um tantinho a mais outras menos, bem diferente da proposta dada pela VS…….

    Beijos lindinha

    Responder

    • Ju Verly
      13 de novembro de 2014

      Realmente, Malu, o preço é bem alto, levando em consideração que se trata de produto importado.
      Mas vou te dizer: vale a pena cada centavo!
      E a nova campanha está democrática e inclusiva, adorei!
      Beijos!

      Responder

  2. sunga boxer
    01 de junho de 2016

    Lindos modelos ,as mulheres ficam mais lindas do que já são por natureza com está marca de qualidade .

    Responder

Deixe um comentário!

*

%d blogueiros gostam disto: